Como Criar Um Blog Para Ganhar Dinheiro: O Guia Completo!

Navegue neste conteúdo

Aprenda a criar seu próprio blog, do zero, com este passo a passo em 5 etapas

Então você quer saber como criar um blog, certo? Excelente! Naturalmente você sabe que ele não é apenas uma espécie de diário digital.

Aqui você aprenderá

como criar um blog e ganhar dinheiro com ele

como criar um blog

Com ele você pode se expressar de uma maneira mais pessoal, ajudar outras pessoas com a sua experiência e até ganhar dinheiro!

No entanto, para que seu blog dê certo, você precisa entender alguns detalhes fundamentais.

Isso pode significar a diferença entre um blog de sucesso e os tantos outros, que ficam perdidos na caixa de brita da internet.

Bom, sem querer esticar essa introdução, vamos ao que interessa, porque você terá bastante trabalho daqui para frente.

Mas eu garanto uma coisa: vai ser muito divertido!

Quer criar um blog mas tem zero no bolso?

Blogger Expert | Blogueiros e Afiliados Iniciantes

Trabalhe com programas de afiliados usando ferramentas gratuitas

ESTRATÉGIAS INCRÍVEIS PARA AS PRIMEIRAS VENDAS

Veja o que você aprenderá com o Blogger Expert:

  • criação do blog e logomarca
  • layout com tema responsivo
  • email marketing
  • página de vendas

Inicie sua carreira na Web sem nenhuma despesa mensal

Veja como criar um blog

O objetivo deste artigo é, em suma, ajudar você a começar da maneira certa, hoje e já!

Aqui você conhecerá todo o processo, desde a escolha do nome de domínio, passando pelo registro de hospedagem, tema, layout, conteúdo e propagação.

Este passo a passo foi distribuído em 5 etapas, bem explicados e subdividos em tópicos intermediários.

Tudo para facilitar ao máximo. Sem complicação.

crie um blog amigável aos browsers

Pronto para criar seu primeiro blog? Tudo bem, vamos direto ao assunto.

1ª etapa: compre hospedagem e seu nome de domínio

Para tornar o seu blog acessível às pessoas de todo o mundo, isto requer duas coisas:

  • Domínio – é como o endereço permanente do seu blog. Por exemplo, o nosso é gerandonegocios.online
  • Hospedagem – ou web hosting, este é o mecanismo que alimenta seu site. Enquanto você não “vê”, todos os sites da internet têm um host (hospedeiro) que os alimenta

Primeiramente, escolha um nome bem bacana, que diga o que é o seu conteúdo, que seja fácil de ser lembrado. Enfim, seu nome de domínio é a sua identidade na internet.

Se você tem dúvidas como escolher o melhor nome para o seu blog, a gente pode dar uma ajudinha, na boa. Então faça contato e mande-me um e-mail: falecom@gerandonegocios.online.

Você pode comprar sua hospedagem e domínio ao mesmo tempo. Todavia, antes de se preocupar com a aparência do seu blog, é melhor que você escolha a plataforma ideal para ele.

Como o nome já diz, plataforma é a base, em camadas de programas, onde as páginas de sites e blogs são construídas.

Existem inúmeras opções à sua disposição. Cada uma delas oferece diferentes recursos. As mais conhecidas são WordPress, Tumblr, Blogger, Wix, Medium.

Pois bem, no início, eu fiz uma pesquisa e descobri que o WordPress era, e ainda é, a plataforma mais usada.

Na internet, segurança e usabilidade são duas coisas essenciais. Por isso, a WordPress é a preferida na internet, ultrapassando a um terço de todas as páginas publicadas até agora!

Por que a plataforma WordPress é a preferida?

Desde quando surgiu, ela vem desfrutando de enorme popularidade entre blogueiros iniciantes, empreendedores e até mesmo grandes empresas.

Hoje, ela está presente em mais de 30% de todos os site do mundo, pois nos fornece um sistema de gestão de conteúdo e facilidade de manuseio incríveis.

Existem três bons motivos pra isso:

  • 1º – Ela é gratuita
    Qualquer um pode instalar e usar.
    Isso inclui uma infinidade de temas, layouts e complementos, sobretudo de uso free (existem versões pagas e gratuitas)
  • 2º – É muito fácil de configurar
  • 3º – É personalizável
    A quantidade de temas e plugins permite a você criar uma aparência toda sua para o seu blog
criar um blog é mais simples que  website

Porque você não deve não usar uma hospedagem gratuita para criar seu blog

É claro que existem opções de hospedagens gratuitas. E nada impedirá de você começar por alguma delas.

O Google, por exemplo, oferece o Blogger, plataforma de blog ideal para quem está começando no mundo digital e não quer se preocupar muito com configurações.

No entanto, você precisa hospedar seu blog num serviço pago. Porque isso significará controle total sobre seu próprio negócio e conteúdo.

Além disso, um nome de domínio é o seu endereço no ciberespaço. E ele precisa ser amigável, facilmente memorizável. E seu, tão somente seu.

Agora imagine isto ⇒ “www.seunome.goldstar.blogfree.com“, por exemplo! As plataformas gratuitas incluem o nome delas no seu projeto. E isto é natural. Porque é gratuito.

Seria bem melhor, em vez disso, isto ⇒ “www.seunome.com.br“, você não acha?

Não é só isso, as plataformas de blogs gratuitos, com o tempo, podem causar certas dores de cabeça.

Em primeiro lugar, você não controla inteiramente seu conteúdo. O layout também fica limitado ao que elas oferecem. Em seguida, eles podem acabar com você a qualquer momento e por qualquer motivo.

Por fim, na maioria das plataformas de serviço gratuito, você não tem permissão para anunciar no seu blog.

Isto reduz suas chances de ganhar dinheiro com o seu trabalho

A exceção, por enquanto, é o Blogger.

como criar um blog - botão aperte aqui

Encontre seu nome de domínio e contrate o provedor de hospedagem

Agora chegamos à parte emocionante!

Ora, criar um blog como este aqui é muito mais fácil e barato do que você imagina! Em primeiro lugar, o custo de um nome de domínio é anual, geralmente na faixa de R$ 40,00.

Para a hospedagem também não é muito.

Especialmente por conta da oferta especial que eu tenho para você logo abaixo: não mais que um cafezinho por mês.

Sendo assim, minha recomendação é que você compre um domínio e hospede seu blog num servidor pago.

Em contrapartida, convido você a pesquisar outro serviço com uma oferta melhor. Mas se encontrar, não se esqueça de me avisar, combinado?

Pois bem, você pode começar sua pesquisa com a minha recomendação: www.hostinger.com.br, tanto para nomes de domínio, quanto para sua hospedagem.

Lá, você verá a oferta especial prometida

Então, depois você pode continuar procurando e digitar no Google “hospedagem de sites barata”. Pois há, literalmente, centenas de diferentes provedores de hospedagem.

Em seguida, como critério de comparação, considere duas coisas:

  • velocidade de carregamento das páginas
  • tempo de atividade online, ou estabilidade do seu site no ar,  com um uptime em torno de 99,9%
hospedagens pagas para blog

Hospede seu blog na Hostinger

Como escolher um bom nome de domínio?

Pois é… este é um dos erros mais comuns que vejo entre os blogueiros. Sendo assim, certifique-se de escolher um nome de domínio que seja:

  • fácil de lembrar – nada que seja sem sentido, ou difícil de soletrar, ou mesmo cheio de traços
  • único e descritivo – você precisa ter um nome que reflita sua proposta e que seja uma síntese dos seus conteúdos
  • confiável – prefira extensões de domínio tipo “.com.br”, se você pretende atuar nos países de língua portuguesa, sobretudo no Brasil

Além do mais,

  • se sua ideia for aparecer para o mundo, então desconsidere o “.br”
  • pois existem várias opções: “.net”, “.site”, .org” e muito mais
  • inclusive, para os profissionais liberais existem as “.art”, “.arq”, “.psi”
  • no nosso caso, a extensão “.online” completou o que somos: “gerando negócios online” (ficou legal, né?)

Pesquise bastante, veja todas a opções e reflita, antes de se decidir. Porque depois pra mudar é um senhor trabalho! E muitas vezes inútil…

Escolha seu plano de hospedagem antes de criar seu blog

Na Hostinger você encontra várias opções de planos anuais. A mais viável é Premium, sua anuidade é bem acessível e ainda permite que você registre outros domínios nenhum acréscimo.

Uma boa pedida para quem pretende se expandir no mundo digital

Então, depois de registrado, eu recomendo que você contrate, na própria Hostinger, o certificado SSL (Secure Socket Layer), um padrão global em tecnologia de segurança para sites e blogs.

Este certificado protege todo o seu conteúdo, impedindo ataques e invasões.

Ele é fundamental, sobretudo, se você pretende abrir uma loja virtual.

Por isso, desde 2018 o Google passou a exigir mais segurança dos sites para exibi-los nos seus resultados de busca.

Já notou que todo endereço de blog começa com um “http://“? Hoje, os sites seguros, ou seja, com certificado SSL, sempre começam com “https://“.

Considere, portanto, toda vez que criar um blog, contratar seus certificados para melhorar o SEO e subir muitas posições no ranking das pesquisas.

Quer adiantar o serviço? Então…

como criar um blog - botão aperte aqui

2ª etapa: Instale e configure a plataforma WordPress para criar seu blog

Excelente! Agora que já você tem um nome de domínio e uma hospedagem contratada para ele, chegou o momento de instalar a plataforma onde tudo acontecerá.

Dessa maneira, ali você vai:

  • colocar seus posts
  • inserir imagens, vídeos, gráficos
  • receber visitas (toneladas delas!)
  • aceitar e responder comentários

Enfim, o seu blog está online!

blog profissional é com WordPress

WordPress é uma plataforma segura

Se você aceitou minha recomendação, certamente no dia seguinte receberá um e-mail da Hostinger lhe dando os parabéns e o acesso ao seu novo blog já estará liberado.

Então faça login no provedor, preencha os dados requeridos e vá para a sessão auto instalador.

Sendo assim, para facilitar sua navegação na plataforma da Hostinger, peça ajuda ao pessoal de suporte, clicando no botão roxinho, abaixo à direita, na página do provedor.

É só seguir o que disserem. E pronto. Seu WordPress está feito!

como criar um blog - login WP

Agora, o acesso ao seu blog será pelo navegador. Basta digitar o endereço na barra de url, algo assim: www.seunome.com.br/wp-admin. Preencha o login e entre no painel do WordPress.

3ª etapa: Projetando seu blog

Nesta seção, mostrarei três princípios básicos para o blog WordPress:

  • 1º – mudando o design do seu blog (temas e layouts)
    2º – configurando o seu blog para ser um motor de busca amigável
    3º – instalando novos plugins

Então, se já configurou as bases do seu blog, agora você está pronto para começar a usar essa plataforma para criar e personalizar seu layout.

De fato, vai ser muito fácil e divertido ao mesmo tempo

Agora observe em detalhe os tais princípios básicos:

1º princípio – Mudando o design do seu blog (temas e layouts)

A plataforma de blogs do WordPress usa modelos de design chamados “WordPress Themes” que dá opções como seu site deve ficar. Desse modo, alterar o layout e o design do seu blog é tão simples quanto instalar um novo tema.

Há mais de 2.000 temas profissionais, totalmente personalizáveis ​​e gratuitos para escolher. Então você tem, de fato, muitas opções.

Se você quiser ver temas e designs legais, como o Astra, que é o deste site, vá para br.wordpress.org/themes e navegue até encontrar o que mais lhe agrada.

Veja como encontrar e instalar um tema certo para você

Quando fizer login pela primeira vez, verá este painel de administração (ou semelhante, dependendo de quando você acessar este artigo, mas o resultado será o mesmo):

painel WordPress - 1

Passe o mouse sobre a guia “Aparência” na barra lateral do WordPress e clique em “Temas”.

painel WordPress - 2

Na próxima tela, você verá vários temas já instalados. Se você não gostar de nenhum, então clique no botão “Adicionar novo” na parte superior ou no grande quadro “Adicionar novo” para começar a pesquisar um tema.

Agora, você verá guias onde encontrará temas destacados, populares e novos, além de um “Filtro de características” e uma barra de pesquisa.

WordPress - 3

Eu realmente gosto da opção “Filtro de características”, porque você pode escolher temas em determinados esquemas de cores, selecionar layouts específicos e até mesmo escolher temas com recursos internos avançados.

Assim, basta escolher as opções desejadas e clicar em “Aplicar filtros” no lado esquerdo. Se você está encontrando alguma dificuldade para escolher algo melhor, utilize a opção pesquisar por palavra-chave.

Não tem erro!

Quando você encontrar um tema de sua preferência, clique em “Instalar“. Você está quase pronto!

Uma vez que o tema tenha sido instalado, tudo o que resta a fazer é clicar em “Ativar” na tela seguinte.

2º princípio – Configurando o seu blog para ser amigável a um motor de busca

Há algumas coisas que você precisa fazer para tornar seu blog, digamos, mais atraente para os buscadores, tipo Google ou Bing, ou qualquer outro.

Em primeiro lugar, os mecanismos de pesquisa não gostam de duas coisas:

  • 1ª coisa URL feio e desajeitado (URL – Uniform Resource Locator, em português: Localizador-Padrão de Recursos)
    • Exemplo ⇒ http://yourblog.com/2018/04/topico-a/author-Catia/how-to-start-a-blog

Uma maneira muito melhor é usar ⇒ http://yourblog.com/start-a-blog

Viu a diferença? Então, um é preenchido com informações irrelevantes e o outro é curto, limpo e legível.

Assim, para alterar seus links para algo “mais limpo”, clique em “Configurações” ⇒ “Links permanentes” e use as seguinte opção: /post-exemplo/.

WordPress - 4
  • 2ª coisaComentários de spam – Infelizmente, muitas pessoas insistem em deixar comentários automáticos indesejados em seu blog. E fazem isso por duas razões:
    • para levar as pessoas do seu blog para o delas (grrrr!!!)
    • e anunciar seus serviços / produtos dentro do seu blog

Se quer evitar isso, então certifique-se de moderar seus comentários. Veja como fazer isso: ainda em “Configurações“, escolha ⇒ “Discussão” e marque essas duas opções:

WordPress - 5

3º princípio – Instalando novos plugins

Plugin é uma tecnologia (maravilhosa!) que amplia as funcionalidades do seu WordPress. Ele tanto pode ser um pequeno programa como um extensão.

Em geral é muito leve, pois sua instalação é rápida, além de ser muito simples: basta um clique.

A maior vantagem dos plugins é que eles deixam seu ambiente do jeito que você achar melhor. Além disso, eles também acrescentam recursos, como segurança, SEO e muio mais!

Eis uma lista básica de 7 plugins, que todo blog, a meu ver, deve ser instalado no WordPress:

  1. Jetpack
  2. Akismet Anti-Spam
  3. Yoast SEO
  4. Contact Form 7
  5. W3 Total Cache
  6. Google Analytics para WordPress
  7. Pretty Link

Assim, para instalar seus plugins, basta posicionar o mouse no painel sobre a opção “Plugin” e escolher “Adicionar novo“.

Nesta janela, observe que há duas opões:

  1. Pesquisar plugins
  2. Enviar plugin

Na primeira opção, você digita a palavra chave para o sistema localizar o seu plugin.

Na segunda, caso você já tenha uma cópia, simplesmente faça o upload.

Por fim, depois de instalado, basta ativá-lo, apertando o botão “Ativar“, na tela que se seguirá, após a instalação.

WordPress - 6

É muito simples!

4ª etapa: Escrevendo Posts e adicionando páginas no seu blog

Agora que você aprendeu a criar um blog WordPress, provavelmente está animado para começar com a sua nova atividade!

Então veja com é fácil escrever um post (artigo) no seu blog. O painel do WordPress, sempre à esquerda, comanda tudo o que acontece nesse ambiente.

Com o tempo, você acabará adquirindo certa intimidade com ele, tal qual seu processador de texto preferido. E tudo lhe parecerá ainda mais simples!

A diferença para essa plataforma é que você estará editando online, o tempo todo. Também existe a opção de criar um blog inteiro, offline, dentro do seu computador, antes de subi-lo para o provedor, mas isso é assunto para outro post.

Por enquanto, tranquilize-se, dentro do WordPress é tudo seguro

E o que era fácil, ficou ainda melhor: o pessoal de programação da WordPress desenvolveu um novo editor, o Gutenberg.

Só para ilustrar, Johannes Gensfleisch zur Laden zum Gutenberg foi o inventor, dentre outras coisas, da prensa de tipos móveis, em 1493.

Isso revolucionou a produção de livros, que até então, só eram reproduzidos à mão, um a um. Já pensou?

Assim, graças à invenção da imprensa, evoluímos e chegamos à era da informática, onde quase tudo, hoje em dia, pode ser compartilhado

Como usar o Gutenberg, o editor em blocos da WordPress, ideal para criar seu blog

como criar um blog - letters

Trabalhar com o sistema de blocos do Gutenberg é bem simples. Sendo assim, para facilitar ainda mais a sua vida, eu apresento dois caminhos.

Veja a seguir:

  1. leia o artigo ⇒ WordPress 5.0: O que é o Gutenberg?
  2. assista ao vídeo, logo a seguir: “NOVO editor de Post do WordPress | GUTENBERG

O artigo está em inglês. Todavia, se o idioma for uma barreira, vai aqui uma dica, tipo “canivete suíço” ⇒ use o tradutor online do Google, o Google Tradutor, assim:

  • copie e cole o url da página a ser traduzida no 1º campo onde tem “detectar idioma” (eis o url do artigo: https://yoast.com/what-is-gutenberg/)
  • no campo à direita, url aparece em azul, tem um pequeno ícone com uma setinha, clique sobre ela e a tradução abrirá noutra janela
como criar um blog - google tradutor

Aqui está o vídeo:

Mas veja bem, antes de começar a produzir, convém treinar um pouco nesse editor para ir se familiarizando. Depois é que você parte para os seus definitivos e memoráveis artigos.

Um processo bastante prático será você criar, em primeiro lugar, seus textos no seu computador. Isto pode ser feito, preferencialmente, a partir de um editor simples, sem formatação alguma, como o velho e bom WordPad do Windows.

Em seguida depois você copia e cola no Gutenberg. E voilá! A mágica acontecerá na sua tela, diante dos seus olhos!

Por fim, depois é só cuidar do resto, como as headlines, SEO, imagens, mais alguns retoques e o seu post estará pronto. Dê o clique no botão azul para publicar.

Diferença entre página e post num blog

Muita gente costuma confundir os dois conceitos. Eu mesmo, no princípio, misturava as ideias e acabava escrevendo artigos dentro de páginas… Então, pra corrigir, era um trabalhão!

Pois bem, para evitar que o seu começo seja caótico como o meu e impedir uma possível bagunça, veja a seguir o que é uma página e o que é um post.

Páginas são seções fixas de um blog. Em geral, elas integram o layout do tema e costumam ser acessadas de qualquer lugar do blog, a partir dos menus suspensos.

Portanto, servem para informar ao seu visitante, por exemplo, como fazer contato com você, seja através de um número de telefone ou e-mail

Ou ainda, quem é o autor do blog, sua história, ou outras informações básicas relevantes.

Já os posts são o habitat natural dos seus artigos. Por isso eles são únicos e cumulativos. Portanto, é com eles que seu blog aumenta de tamanho, a cada postagem de um novo artigo.

Tenha sempre em mente que eles devem estar preparados para o ranqueamento (classificação obtida nas páginas de resultados dos buscadores).

Isto se obtém através de SEO e por isso, é recomendável que contenham uma grande quantidade de palavras, digamos, acima de 1500.

Você pode compor os seus posts de infinitas maneiras. Isto é, neles podem caber todo tipo de mídia, tais como:

  • vídeos
  • infográficos
  • imagens
  • além dos textos, é claro

Procure trabalhar bem o visual. Use o sistema de headings, os cabeçalhos, títulos e sub-títulos: H1, H2, H3, H4, H5 e H6.

Essa divisão é importante, tanto para o seu leitor, que compreenderá melhor o seu conteúdo, quanto para os indexadores dos mecanismos de busca. Pois isso dirá a eles como o seu artigo está organizado.

A qualidade e a quantidade de informações são fatores determinantes de ranqueamento

como criar um blog - ferramentas online

5ª etapa: Comece a aumentar o seu blog

Ok, então você já conseguiu criar seu 1º blog, escolher e instalar um tema, adicionar algumas funcionalidades com plugins e escrever um artigo.

Maravilha! Mas qual será seu próximo passo? Pois bem, chegou a hora de torná-lo bem-sucedido.

Muitos iniciantes lutam nesse ponto, por certo.

Então veja o que ainda falta

A primeira providência é criar duas páginas:

  • página de contato
  • sobre o autor

Uma das páginas mais acessadas num blog é a página Sobre. O motivo é simples: todos querem saber quem escreve. Ao contrário do que muitos pensam, esta é uma poderosa área de ranqueamento para qualquer blog.

Isto é o que diz Neil Patel em seu artigo Como Criar Uma Página Sobre Perfeita. Ele é um dos mais importantes influenciadores da Web.

Leia com atenção o que ele escreveu, para você também criar sua página perfeita Sobre Mim (aliás, sobre você, rs).

Já a página de contato deve conter as formas de como as pessoas podem encontrar você.

Isto é, desde o seu e-mail, até seu próprio endereço físico. Fica a seu critério.

Existem também outras maneiras legais de seus leitores fazerem contato, que é através do seu nº de WhatsApp, ou mesmo pelo Skype.

Criar um formulário de contato também costuma ir bem. Pois isso ajudará você a montar sua lista de seguidores.

Futuramente, você poderá criar seu sistema de email marketing e ganhar dinheiro através dessa lista.

como criar um blog - acerte

O jogo dos 8 erros ao se criar um blog

Quando a gente está começando algo, que seja criar um blog, é fácil nos envolvermos com a emoção e subirmos os pavimentos, com o concreto ainda verde.

Por causa dessa euforia, é comum cometermos alguns erros e estes vão ficando pelo caminho.

Até que por fim, acaba o entusiasmo e o trabalho, que com certeza foi tanto, se perde por completo.

E junto também se vão as oportunidades, as quais poderíamos tê-las aproveitado…

Então, para reduzir um futuro azedume com um blog não planejado, eu dou “di gratis” a relação dos 8 grandes erros, para você entrar nesse campo com o pé direito.

1º erro – Ausência de um cronograma de publicação

Para construir sua audiência a palavra de ordem é a previsibilidade. Isto é, seus leitores precisam saber quando será a próxima publicação.

Não dá para criar e manter um blog só na base do entusiasmo. Pois ele deve ser encarado como um trabalho regular. E assim, é necessário que sua produção precisa ter perspectiva.

Eu me refiro a uma programação bem distribuída ao longo de um calendário diário, ou semanal, ou mesmo mensal. A chave do sucesso muitas vezes está neste formato que você estabelece.

Pois seus seguidores querem saber quando podem esperar que você publique. Seja qual for a quantidade de publicação, ela deve refletir um padrão.

O fluxo constante da produção dará, portanto, cadência ao seu fluxo de tráfego.

2º erro – Não usar os cabeçalhos ou espaços em branco

Ninguém lê ou gosta de textão, ok? Ponto, parágrafo, travessão.

Porque seu blog não é certidão de cartório, onde os espaços são propositalmente suprimidos.

Ali, essa prática é necessária para impedir a inclusão de entrelinhas, ou qualquer tipo de acréscimo ao texto, depois de lavrado pelo tabelião.

parede de texto num blog

Se os seus artigos se parecem com uma parede de letras, pode apostar que seus leitores cairão fora do seu blog em segundos!

Mesmo que suas ideias sejam incríveis, a apresentação é metade da batalha

Sendo assim, tente quebrar parágrafos, usando cabeçalhos entre eles, para dar aos olhos do seu leitor alguns pontos de ancoragem.

Certifique-se de que o cabeçalho principal do texto (geralmente o título, o H1) forneça uma ideia clara do conteúdo do texto. Como o título será a primeira indicação de todo o texto, então ele deve atrair o visitante e incentivá-lo a ler o restante que você escreveu.

Além do título principal, subtítulos também devem ser usados. Eles são colocados sobre cada novo parágrafo, sempre que necessário. Dessa forma, os visitantes não precisam ler o parágrafo inteiro para saber do que se trata.

Os bons subtítulos permitirão que os visitantes “digitalizem” um texto e assim, perceberão se ele contém aquilo que estão procurando.

Mantenha os parágrafos entre 2 e 5 frases, no máximo. E construa as sentenças com até 25 palavras. Mantenha esse padrão, pois seu texto parecerá elegante.

Destaque palavras do seu texto usando o negrito, o sublinhado e o itálico.

Alterar o tamanho da fonte também é uma saída interessante.

Centralizar seu texto pode ser uma alternativa bem alinhada.

Ou ainda, alinhar alguns trechos à direita.

Quando bem balanceados, esses recursos concedem um bom visual e, portanto, tornarão seus conteúdos atraentes e mais agradáveis aos olhos do seu leitor.

3º erro – Inserir links em palavras âncora tipo “Clique Aqui

Inserir links de acesso a outras páginas, vai mais além que um mero SEO on-page ou off-page. Seu uso serve para ajudar a transportar os visitantes através de seu site, mostrar-lhes suas fontes, inclusive externas, e levá-los a olhar para outros conteúdos, complementando o seu.

Mas observo que muitos blogueiros novos, até mesmo alguns mais experientes, parecem acreditar que o exemplo a seguir é a melhor ou a única maneira de vincular:

“Para saber mais como criar um blog, CLIQUE AQUI

A consistência e a qualidade dos conteúdos são fatores de ranqueamento. Sendo assim, quando você aponta para qualquer saída, ela deve ser um complemento e, portanto, esse próximo conteúdo deve acrescentar algo importante ao seu texto.

Por isso, as palavras âncora devem, sempre, estar contextualizadas. Logo, o ponto de ancoragem precisa informar ao seu leitor o que ele encontrará, quando acessar o link que você inseriu.

cursos clique aqui

Nesse sentido, o uso de palavras genéricas, como “AQUI”, “CLIQUE AQUI”, “NESTE POST”, na verdade, não são estimulantes.

Por que não é bom e isto é considerado um erro?

Eis 4 razões:

  • 1ª – é genérico (como afirmei) – seus links devem ser concisos e focados
  • 2ª – é desnecessário – seu título já contém o clickbait (tipo de conteúdo feito para atrair a atenção do visitante) que você precisa, “CLIQUE AQUI” não acrescenta nada
  • 3ª – gera incerteza – toda informação deve ser objetiva, essas palavras âncora enviam seu leitor para um território que ele não conhece e, por conseguinte, poderá deixá-lo inseguro para clicar
  • 4ª – você se aventura em diminuir a confiança do seu visitante – com tantos riscos espalhados pela internet, o consumidor comum é cauteloso, por isso chamadas ambíguas podem parecer a ele que o seu link abriga um SPAM ou mesmo um vírus

Pense ⇒ seu “reino” por um clique!

Então, não jogue fora todo o seu trabalho em truques e ações encobertas por algum tipo de mistério.

4º erro – Não usar imagens

Ok, você acabou de formular um novo tratado de algo muito importante e com isso, espera que todos parem para ler o que escreveu?

Mas será que você sabia disso: que os usuários só se dispõem a ler, no máximo, 28% das palavras e que a média mais provável é apenas 20%?

Isto é o que afirma o Nielsen Norman Group, entidade especializada em experiência do usuário, em How Little Do Users Read? (em português livre, Quão pouco os usuários lêem?), maio de 2008.

Pois é… Isto parece, aos nossos olhos de escritores prolixos, uma informação algo demolidora. Dura lex, sede lex, a lei é dura, mas é a “lei” da internet.

Porque, com tanta informação disponível, o usuário não se incomoda em rolar para baixo todo o seu post.

como criar um blog - banner interrogação
Sua salvação são as imagens! Nunca se esqueça delas ao criar seu blog

Sim, de fato! Gráficos, infográficos e até mesmo cliparts, ajudam a quebrar sua “parede” monótona de palavras.

Porque as imagens têm poder!

Você também pode usá-los para compartilhar informações visualmente, permitindo que esse recurso agilize suas frases e corte diretamente no coração do seu conteúdo.

Isto se dá porque a habilidade de ler imagens é uma parte essencial em nossas vidas. E sem elas, nossa existência seria impossível e o nosso mundo seria irreconhecível.

Lembra da expressão: “uma imagem vale mais que mil palavras”? Isto é um fato! O nosso cérebro consegue absorver muito mais informação, através das linhas e combinações de cores, e numa fração de tempo infinitamente menor, do que qualquer leitura linear das palavras.

Além do mais, um post recheado de elementos gráficos torna-se muito mais atraente e agradável aos olhos do usurário.

Portanto, use e abuse delas nas suas produções

Mas muito cuidado com os direitos autorais. Infringir as leis de propriedade podem lhe render uma enorme dor de cabeça, e um possível banimento do seu blog.

Portanto, procure por fontes de imagens gratuitas, ou então, deixe reservada uma provisão no orçamento para pagar por esses direitos.

Na maioria dos casos, essa é uma medida excelente. Pois permitirá a você dispor de imagens de qualidade e exclusivas.

5º erro – Não responder aos comentários

Se algum visitante deu-se ao trabalho de lhe escrever um comentário, o maior erro que todos nós, blogueiros, cometemos, é ignorar isso! Alguém quer conversar e você nem nem…

Apenas desconsidere o que for SPAM

como criar um blog - man woman

Então veja adiante quatro motivos pelos quais você não pode deixar de lado seus comentários.

Pois você deve sempre procurar se manter envolvido com quem buscou fazer contato. Sejam eles positivos, negativos ou apenas fazendo uma pergunta.

Sendo assim:

  • Incentive mais comentários ⇒ Ninguém gosta de sentir que está falando com as paredes.
    • Todos desejamos por uma troca de informações, que seja real e tangível.
    • Quando alguém comenta algo seu, essa pessoa esta buscando um diálogo com você. Sendo assim, basta responder para continuar essa conversa.
    • Outros visitantes, ao verem essa troca, naturalmente se sentirão estimulados a comentar também.
  • Construa sua credibilidade e estabeleça uma autoridade ⇒ Muitas vezes, as pessoas que participam dos comentários, fazem perguntas e esperam que você tenha as respostas.
    • Outras vezes, podem discordar e levantar alguns contrapontos.
    • Em ambos os casos, responder é uma ótima maneira de demonstrar seus conhecimentos sobre o assunto e compartilhar algo relevante.
    • Todos gostam disso.
  • Prova social ⇒ Simplificando, os leitores são atraídos para blogs com grande número de seguidores.
    • Esses blogs têm uma base de fãs, o que lhes dá mais atenção, o que atrai mais leitores.
    • Pois respondendo ao que comentam, certamente você aumentará a quantidade desses comentários.
    • E talvez até mesmo atraia novos visitantes, para seguir seu blog e conferir o que você responde.
  • Novo material ⇒ Se você notar que estão fazendo perguntas semelhantes, repetidamente, ou se alguém levantar um grande contraponto, que você não tenha considerado antes, adivinhe?
    • Você acabou de encontrar um novo tema para seu próximo post, no seu próprio blog!

6º erro – Deixar de adicionar opções de compartilhamento para as mídias sociais

É ótimo que sua mãe leia regularmente seu material, mas seria bom você alcançar um público mais amplo com seus posts, não é verdade? É por isso que você precisa se tornar alguém cativante, para estimular o compartilhamento de seus artigos.

Obviamente, você começa com um bom conteúdo e um título atraente, mas como você garante que está alcançando um público tão amplo quanto possível? A mídia social é a chave.

como criar um blog - mídias sociais

Apenas certifique-se de não sobrecarregar sua página com opções de compartilhamento, ou você afastará os usuários. E, acredite ou não, há realmente uma ciência para colocar botões.

Entupir de botões de mídia social na parte inferior do blog e concluí-lo como uma tarefa comum não é bom o suficiente.

Porque há estudos que mostram que a maioria dos visitantes clicará no lado superior esquerdo dos blogs com mais frequência.

O melhor para o seu layout, no entanto, será aquilo que os seus testes apontarem

Então faça seus próprios testes

Exiba seus ícones de mídia social com destaque para que seus usuários não precisem caçá-los. Quando você facilita o compartilhamento, é mais provável que as pessoas respondam.

Então, o que você está esperando? Adicionar botões de mídia social é fácil e o retorno pode ser enorme.

7º erro – Não usar o Analytics

Você sabe quais postagens seus leitores mais gostaram? Você entende como as pessoas estão encontrando suas informações?

Sem dados analíticos, você está jogando dardos no escuro. E não há motivo para isso! A inclusão do seu blog no Google Analytics é rápida e fácil, além de fornecer muitos insights.

Veja em seguida o que o Analytics revelará do seu blog:

  • quais postagens são mais populares
  • como as pessoas estão encontrando seu blog (Google, mídia social, links, etc)
  • quanto tempo as pessoas ficam no seu site
  • quão alta é a sua taxa de rejeição (pessoas que visitam uma página e saem imediatamente)
  • como os usuários estão navegando pelo seu site

E muito mais.

Após criar seu blog, verifique se você o inseriu no Google Analytics. Depois dedique um pouco de tempo aprendendo o básico para que tornar seu blog ainda melhor. Aqui está um guia rápido para isso.

Aproveitando o embalo, deixo pra você outra dica: instale este plugin (eles são tudo para o WordPress!) que fará o trabalho pesado de verifcari e configurar seu blog no Google Analytics.

É o MonsterInsight e é “di grátis”. Este é o plugin mais popular para essa tarefa. Com ele, você pode conectar facilmente seu site WordPress ao Google Analytics com apenas alguns cliques.

8º erro – Não mostrar seus posts mais recentes ou populares

Às vezes, novos visitantes só querem ver o que foi publicado mais recentemente. Outras vezes, eles vão querer ler suas peças mais populares para saber se você vale a pena ou não.

Você precisa dar ao seu público uma maneira fácil de encontrar seu material mais novo e melhor, para que ele não precise vasculhar um oceano de postagens até descobrir onde está o ouro.

Certifique-se de colocar isso na sua barra lateral ou na sua página inicial para que fique na frente e no centro onde o seu público realmente o encontrará.

Ao escolher seu tema, procure se certificar que ele fornece esse recurso. Você também poderá encontrá-lo em Aparências/Widgets, no painel do seu WordPress.

como criar um blog - painel WP - 7

Ainda tem dúvida? Então fale com a gente!

Mais um guia passo-a-passo saindo do forno!

Este artigo dará a você de fato tudo o que precisa para começar a criar seu blog. Estou confiante!

Mas se restou alguma dúvida, ou faltou algum detalhe, ou apenas pretende saber de algo mais sobre como criar um blog, não hesite vá em frente, a qualquer hora do dia ou da noite.

Mande-me um e-mail ⇒ falecom@gerandonegocios.online.

Trabalhar com a internet é minha paixão e adoraria conversar com você sobre isso!

logomarca gerando negócios online
Compartilhe com os amigos:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: